Pular para o conteúdo principal

Ordem Renovada do Templo (ORT)


"De todas as Ordens de Cavalaria, nenhuma teve um destino tão extraordinário quanto os Templários. Nenhuma teve tal influência sobre a direção do mundo."
K E. Michelet

Muitas são as atuais manifestações de Ordens neo-templárias ou inspiradas no ideal cavalheiresco templário, contando ainda neste cenário muitas outras organizações iniciáticas que alegam serem herdeiras da tradição templária apesar de conterem pouco das práticas cristãs esotéricas. Umas das grandes expoentes deste movimento e grande pioneira nesta missão foi a Ordem Renovada do Templo que surge na década de 60 sob um alegórico fato ocorrido em Grotoferrata - Itália e tem seu Mestre Externo instalado na Cripta de Notre Dame, com uma dupla missão a cumprir: primeiramente permitir ao maior número possível de indivíduos alcançar um certo nível de compreensão do Universo - e do seu próprio Universo - ali encontrar o equilíbrio e a harmonia do seu ser e do seu comportamento, de desenvolver dentro de si certas qualidades ou possibilidades latentes e inaproveitadas, a fim de levá-las ao ponto em que poderão controlar-se face a acontecimentos tanto exteriores quanto interiores e obrar no mundo de hoje e servir a humanidade através da qualidade de seu ensinamento espiritual. Durante três décadas esta Augusta Ordem militou com mais de 3.000 comendadorias espalhadas pela Europa, América e África, levando um ensino místico focado no auto-desenvolvimento e militante da Cavalaria Espiritual.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Rosa Cósmica de Khunrath - Segunda Parte

Como apresentado na primeira análise a “Rosa Cósmica” de Khunrath, em Amphitheatrum sapientiae aeternae. [Hamburg: s.n., 1595, a figura “Crística” é central tendo em vista que trata-se de uma produção da QBLH cristã, sendo o Pentagramaton o “Grande Selo”. Na figura Ele está representado como Cristo Ressurreto (Fênix) em meio ao Sol (Tipharet), de onde emanam (ou convergem) todos os Nomes de D’us, sendo que em destaque nos raios solares está em sentido anti-horário seu Grande Nome (YHShVH, ou seja Espírito Santo em nome de YHVH, a fórmula D’us-Homem). Apresentamos a figura analisada em destaque (Arco de Nuvens) e a figura completa de nossa análise até este ponto para localizar as referências ao leitor.  É ao redor deste “Grande Selo” que se organiza o universo simbólico da “Rosa Cósmica” e onde figura o primeiro Arco de Nuvens de onde prosseguiremos nossa simplória análise. Acima da ponta superior do pentagrama temos a esfera mais escura com a inscrição Ain Soph o “Ilimitado”, ou seja,…

Reis de Sabedoria

Os Reis de Sabedoria são aspectos do estado iluminado da mente, descritos desde a literatura hinduísta e incorporados ao Budismo Esotérico. Suas forças hostis e faces em fúria visam a repulsa dos venenos da mente e a manifestação do estado desperto intrínseco aos seres. Representam o poder da fórmula budista em submeter as paixões e emoções nefastas que impedem a mente de viver em sua plenitude de Luz.

Dentre os Reis de Sabedoria, se destacam aqueles emanados dos Budhas de Sabedoria (Dhyani Budha), guardiões responsáveis pelos quatro pontos cardeais e pelo centro do espaço infinito. São também classificados entre os Protetores do Dharma, que preservam a Jóia do Dharma de ser pervertida ou distorcida, zelando pela fé budista original e subjugando os inimigos da Sabedoria.
Os Reis de Sabedoria possuem lugar de destaque no culto da Escola da Palavra Verdadeira de Budismo Esotérico (Shingon-Shu), especialmente por personificarem mensageiros do Iluminado Cósmico (Dainichi Nyorai) ou aspect…

Divindades das 28 Mansões Lunares

Na antiga Índia, o agrupamento dos 28 pontos por onde passa a Lua em seu ciclo, era associado a cada uma das constelações de estrelas que se encontram no fundo estelar.

Cada uma destas casas ou constelações é associada a uma divindade que a comanda, e varia de região para região, nações ou escolas específicas. Este conceito de seres divinos para cada etapa da Lua e para cada constelação foi levado para China por volta do século II da era atual.
Quando este agrupamento de divindades foi incorporado ao budismo esotérico chinês, naturalmente foi levado para as escolas esotéricas do Japão.
Lá foram estudadas e nomeadas de Mansões Lunares e foram divididas em quatro grupos, cada qual composto de sete constelações. Cada um destes grupos são associados a um dos pontos cardeais (norte, sul, leste, oeste), um Emblema Celestial (Animal Celestial), Guardião Budista Cardeal, uma estação da natureza, uma cor e tantos outros atributos.

No Japão, as 28 divindades das Mansões da Lua são frequentemente …